Com Banho de Axé, Unidos da Tijuca elege samba para 2023 em homenagem a Baía de Todos os Santos

Com Banho de Axé, Unidos da Tijuca elege samba para 2023 em homenagem a Baía de Todos os Santos

Por Luis Leite

Na madrugada de domingo (23), a Unidos da Tijuca elegeu, em sua quadra de ensaios, na Zona Portuária do Rio, o samba-enredo para o Carnaval de 2023.

Das 11 obras inscritas na safra, a composição assinada por Julio Alves, Cláudio Russo e Tinga foi a vencedora do concurso.

A parceria campeã é formada por um trio de grandes nomes: Julio Alves é autor do samba exaltação “O dia vai chegar”, Claudio Russo é multicampeão de belos sambas do carnaval e estreou na Ala de Compositores da Amarelo Ouro e Azul Pavão neste ano com pé quente e Tinga foi intérprete oficial da escola entre os anos de 2014 a 2018.

Com o enredo “É onda que vai… É onda que vem… Serei a Baía de Todos os Santos a se mirar no samba da minha terra”, de autoria e desenvolvimento do carnavalesco Jack Vasconcelos, a agremiação levará o axé para a avenida. O resultado foi anunciado pelo presidente Fernando Horta, por volta das 5h.

Durante o evento a escola promoveu Matheus André a primeiro mestre-sala, que no próximo desfile, irá dançar ao lado da porta-bandeira Denadir Garcia. Além do show sobre a temática baiana, também teve como destaque a participação do bloco de axé da Bahia.

Confira letra e áudio do samba campeão:

Oh! Mãe deste meu espelho D água
O mar interior tupinambá
Kirimurê das ondas mansas
Onde aprendi a navegar
No primeiro de novembro
Da real capitania
No olhar dos invasores
A cobiça, a maresia
Nesse eterno dois de julho
Sou caboclo rebelado
Terra que banho de luta
Pau Brasil, barril dobrado

Iluayê toca o sino da igrejinha
Ilêayê atabaques e agogôs
Pra louvar meu Santo Antônio
Pra saudar meu pai Xangô (Kaô meu pai Kaô)

Beira de baia que deságua minha fé
Pode ser na missa, ou no xirê do candomblé
Marinheiro só, marinheiro só
O leme do meu Saveiro
Quem conduz é o pai maior
Bota dendê e um “cadinho” de pimenta
Que a marujada vem provar o vatapá
É no mercado, na lapinha, ou na Ribeira
Se tem samba e capoeira
Camafeu também está
Odoyá mamãe sereia
Orayeyeô mamãe do ouro
No encontro dessas águas, reluziu o meu tesouro
Opaí ó! É carnaval, onde a fantasia é eterna
Com a Tijuca, a paz vence a guerra
E viver será só festejar (bis)

Um banho de axé, pra purificar
Um banho de axé nas águas de Oxalá
Sou tjucano rompendo quebrantos
Eu canto a Baía de todos os Santos


Gostou na matéria? Dê o seu comentário.