Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Tradição realiza feijoada em homenagem a São Jorge neste sábado

Publicado em Série B
Quinta, 19 Abril 2018 09:20

A Tradição, que conquistou o terceiro lugar do Carnaval 2018 pela Série B, começará os seus trabalhos rumo ao desfile de 2019 com a Feijoada em homenagem a São Jorge, que será realizada no próximo sábado, dia 21 de abril, a partir das 13 horas em sua quadra, na Estrada Intendente Magalhães, 160, no bairro do Campinho. A tarde será animada pelo Grupo Jet Samba Black, Bill Bem e Cleiton de Jesus, além do som dos ritmos do momentos com os Dj's Giselle, Junior e Mário. A entrada antecipada está sendo vendida no valor de R$ 7,00, na bilheteria da quadra e com os promotores credenciados.

Anderson Paz é o novo intérprete da Vizinha Faladeira

Publicado em Série B
Quarta, 18 Abril 2018 09:44

A Vizinha Faladeira, que conquistou o quarto lugar da Série B, prossegue com a contratação de mais um grande profissional para o Carnaval 2019. Trata-se do intérprete Anderson Paz, que junto com o carro de som da Pioneira, será a voz oficial da azul, vermelho e branco do Santo Cristo. Anderson, que frequenta o bairro do Santo Cristo há mais de 20 anos, foi a surpresa que o presidente David dos Santos e diretoria apresentaram na feijoada no último sábado, dia 15, à comunidade, componentes e segmentos da Vizinha Faladeira.
"Hoje é um dia especial para a nossa Vizinha Faladeira. Queremos apresentar o nosso novo intérprete Anderson Paz. Seja bem-vindo Anderson e juntos vamos trabalhar para conquistarmos o título no Carnaval 2019", ressaltou o presidente David dos Santos, acompanhado do presidente de honra, Marcus Vinícius.
O novo intérprete começou sua trajetória no samba na bateria do bloco "Mataram meu Gato, da comunidade Nova Holanda. Naquela época, segundo ele, já gostava de cantar em dias de disputa de samba. "Naquele tempo, um dia, faltou o cantor oficial. O compositor Sérgio Pinto me chamou para cantar no bloco "Mataram meu Gato", hoje atual Gato de Bonsucesso. O samba foi campeão da disputa e a presidente, Denise Reis, me convidou e passei a ser o cantor oficial do bloco. De lá para cá, passei pela Portela (apoio em 1991 e apoio de som em 1994); cantei com diversos cantores como Rixa, Dedé da Portela, Celino Dias, Carlinhos de Pilares, entre outros", destacou Paz.
Ele ainda esteve na Lins Imperial, em 2000, pelo Grupo B, como cantor oficial e recebeu o troféu Samb@Net de Revelação do Ano. "Passei também pela São Clemente na Série A, em 2001, quando a escola foi vice e subiu para o Grupo Especial; em Guapimirim, de 2002 até 2204; na Acadêmicos da Rocinha, 2005 e 2006; Estácio, 2006 e 2007; Acadêmicos da Rocinha e Unidos do Peruche, em São Paulo, 2009; e Paraíso do Tuiuti, 2010. De 2011 a 2012, estive fora do Carnaval. De 2013 a 2017, estive na Unidos do Porto da Pedra; 2018, na Inocentes de Belford Roxo. Estou chegando para somar na Vizinha Faladeira. 'Sem comparação, meu pavilhão é só emoção, Vizinha, Morro do Pinto, Santo Cristo. Segura aí, salve as crianças'", soltou seu grito guerra.

Sambista Dona Ivone Lara morre aos 97 anos

Publicado em Grupo Especial
Terça, 17 Abril 2018 08:29

Dona Ivone Lara faleceu aos 97 anos desta segunda-feira (16), Por conta de um quadro de insuficiência cardiorrespiratória.     A cantora e compositora estava internada desde sexta-feira (13),data em que completou 97anos, no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva da Coordenação de Emergência Regional, no Leblon.  

O estado de saúde de Dona Ivone Lara já era considerado bastante grave e ela precisou receber doações de sangue, pois estava apresentando um quadro de anemia.   A Sambista lutava contra uma infecção renal, com complicações causadas pela idade. Ela já havia sido internada na mesma unidade de saúde em agosto do ano passado.

O corpo da Grande Dama do Samba será velado nesta terça-feira (17) na quadra da escola de samba Imperio Serrano, em Madureira.   O sepultamento está marcado para a tarde, no cemitério de Inhaúma.

Legado para o samba
Yvonne Lara da Costa nasceu em 13 de abril de 1921na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A Rainha do Samba é autora de sucessos como Sonho Meu, feita em parceria com Décio Carvalho. O disco Sambão 70 foi o primeiro gravado por ela, em 1970, quando ela tinha 49 anos. Depois deste vieram outros 18 álbuns de sucesso.

As músicas dela foram interpretadas por grandes nomes da música brasileira, como Maria Bethânia, Elba Ramalho, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila e Arlindo Cruz. A sambista também teve trabalhos como atriz, fazendo filmes, e foi a Tia Nastácia em especiais do programa Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Dona Ivone Lara percorreu com seu samba por países na África, Europa na América Latina. Em 2012 foi homenageada pela escola de samba Império Serrano. O tema "Dona Ivone Lara: O enredo do meu samba" contou a história de sucesso da compositora. Em 2015, entrou para a lista 10 Grandes Mulheres que Marcaram a História do Rio.
 
O maior parceiro foi Délcio Carvalho, com quem criou, entre muitos sambas, "Sonho meu", ''Alguém me avisou'', "Acreditar", ''Sorriso de criança'', ''Sorriso negro'', "Minha verdade" e "Em cada canto uma esperança". Ele era 18 anos mais jovem e morreu em 2013. Em rodas de samba cariocas, composições como "Tiê" e "Mas quem disse que eu te esqueço", esta com Hermínio Bello de Carvalho, sempre são lembradas.

Primeira mulher a ganhar uma disputa de samba-enredo numa escola de samba no Rio, em 1965 - "Os cinco bailes da história do Rio" (com Silas de Oliveira e Bacalhau) -, ela era filha de músicos e ligados ao carnaval. Era prima de Mestre Fuleiro, um dos fundadores do Império Serrano, sua escola.

Foto Luis Leite 97Ivone, formada enfermeira e auxiliar da pioneira psiquiatra Nise da Silveira, nasceu bem antes da agremiação - era de 1921; o Império, de 1947. Ela compôs sambas ainda para o Prazer de Serrinha, escola do qual o Império viria a ser uma dissidência. A Verde-e-branco do bairro de Madureira, na zona norte do Rio, lhe fez um desfile-tributo em 2012.


    

    
 
 
     

Comunidade lota quadra da Vila Santa Tereza na feijoada em homenagem a São Jorge

Publicado em Série C
Segunda, 16 Abril 2018 15:32


Roda de samba marcou apresentação das novas musas e da rainha de bateria Carol Menezes

A tarde do último domingo (15) foi de muita festa e animação na quadra da Unidos da Vila Santa Tereza. A agremiação de Rocha Miranda realizou uma feijoada com roda de samba em homenagem a São Jorge e apresentou, à toda sua comunidade, a nova rainha de bateria Carol Menezes e as musas Thais Maravilhosa, Luana Amorim e Luana Madeira.

O evento marcou o pontapé inicial no calendário 2019 da Vila Santa Tereza. A presidente Patricia Drummond e toda a diretoria prepararam um ambiente familiar para que todos os segmentos e convidados pudessem se confraternizar ao som do grupo Terezianos de Fé, sambistas da própria comunidade.

- Nosso intuito foi fazer um evento marcante, que pudesse valorizar as próprias pessoas do nosso bairro. Os músicos deram um show, nossos segmentos mostraram força, sem contar a beleza de nossas musas e nossa linda rainha Carol Menezes, que encantou a todos com sua simpatia e samba no pé - disse a presidente Patricia Drummond.

Apresentação01Carol Menezes mostrou logo de cara que chegou para conquistar o coração dos segmentos da escola. A rainha iniciou como passista na própria Vila Santa Tereza, antes de se transferir para a Mocidade Independente de Padre Miguel.

A Azul, Ouro e Branco de Rocha Miranda, que anunciou recentemente o enredo 'Sob Um Olhar Negro, Valongo, a História de um Cais', já prepara um novo evento para o mês de maio. Na festa, acontecerá a apresentação oficial da equipe de carnaval, enredo e coroação da rainha Carol Menezes.

Tadeu do Agogô de quatro bocas

Publicado em Grupo Especial
Sexta, 13 Abril 2018 00:09

Por Luis Leite

Fotos: Nelson Malfacini,Marco Antônio Teixeira e Carlo Wrede

Tadeu Ferreira de Alencar, mais conhecido como Tadeu do Agogô, de 62 anos, é filho da Cidade Maravilhosa, sambista de coração. Nascido em Mesquita, cresceu no Irajá, porém atualmente é morador da Tijuca e trabalha há 40 anos com turismo, mais precisamente na hotelaria.

Em 1986, foi convidado pelo Antônio Telles, filho do Edgard do Agogô integrante da bateria do Império Serrano, a participar do aprendizado para tocar agogô de quatro bocas. Depois aprendeu a tocar caixa ainda pelo Império. Segundo ele, tudo isso em função da musicalidade e o dom desde a infância. “O Antônio me ensinou a tocar agogô de 4 Bocas e depois, eu também aprendi a tocar caixa no Império Serrano. Aprendi muito fácil, pois já tinha musicalidade adquirida ao tocar violão desde os 8 anos de idade”, explicou.

Foto Carlo WredeApesar de ter iniciado no Império Serrano, Tadeu do Agogô diz não ter bandeira, ele torce para o samba. Ele já desfilou pelo Império Serrano, Tradição, Portela, Grande Rio, União da Ilha, Porto da Pedra, Tuiuti, Unidos da Ponte, Inocentes da Baixada, Arranco, Alegria da Zona Sul, União de Jacarepaguá, Renascer de Jacarepaguá, Jacarezinho, Unidos de Bangu, Lins Imperial, Arrastão de Cascadura e dezenas de blocos do Rio de Janeiro.

A vasta experiência como ritmista em diversas escolas e ao comando de vários mestres de bateria, o levou a fabricar seu próprio instrumento. Além disso, implementou notas definidas, padronização entre todas as unidades e qualidade. O apego pelo agogô, lhe rendeu o apelido, e segundo ele,  o agogô é o instrumento que o fez desfilar por diversas escolas. “Agogô de quatro bocas é meu instrumento preferido. Nunca desfilei tocando caixa. Meu instrumento de desfile sempre foi o agogô e sempre será”, comentou Tadeu.

Durante esses 32 anos de avenida, Tadeu do Agogô viveu momentos inesquecíveis e fez questão de listar passagens com o Odilon, Riquinho, Thiago Diogo e Ricardinho: “São 32 anos de avenida! Tive anos sensacionais e muito felizes com várias delas. Lembro-me de performances impecáveis na Grande Rio, com o Odilon, com o Riquinho e Thiago Diogo, na Ilha, e hoje com o Ricardinho, na Tuiuti. Já ganhei Estandarte de Ouro de Melhor Bateria pelo Império Serrano, em 1987, como o enredo ‘Quem não se comunica, se trumbica’, e Estandarte e Tamborim de Ouro pela Grande Rio, em 2005, cujo enredo era ‘Alimentar o Corpo e a Alma faz bem’”.

Jacarezinho 20161Fã do mestre Odilon, Tadeu admira o ritmista Vítor Lucena Telles Neto do Edgard do Agogô. E se depender dele, já pensando no futuro, outros virão por aí, pois aos sábados, na quadra da Paraíso do Tuiuti, ele dá aulas de agogô no projeto Tamborim Sensação (TS), administrado por mestre Ricardinho. Mesmo com o fomento à criação de novos ritmistas promovido pelas escolas, Tadeu aposta na valorização de todos os ritmistas: “As escolas têm escolinhas de formação de ritmistas. Eu dou aulas todos os sábados na escolinha Tamborim Sensação. Ensino desde como segurar o Agogô e a baqueta até tirar o melhor som do instrumento. Outro ponto que deve ser melhorado é a valorização dos ritmistas pelas escolas de samba. Acho que falta mais respeito e carinho com a bateria, que é o coração da escola”.

Foto Marco Antonio TeixeiraHoje, Tadeu do Agogô se encontra como um ritmista de grande experiência no agogô de quatro bocas, e o que lhe dá mais prazer é ter evoluído a fabricação, design, sonoridade, durabilidade e qualidade do instrumento. Daqui para frente, segundo ele, é continuar na busca incessante pela perfeição do instrumento.

Império da Tijuca tem novo segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira para o Carnaval 2019

Publicado em Série A
Quarta, 11 Abril 2018 13:10

Fabio Rodrigues e Tamara Francisco estreiam na agremiação

A Império da Tijuca contratou mais um reforço para o Carnaval 2019.  Renovando os quesitos, o mestre-sala Fabio Rodrigues e a porta-bandeira Tamara Francisco formam o novo segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira da agremiação. A dupla será apresentada na tradicional festa de São Jorge que acontece na quadra, dia 23 de abril.

O novo segundo mestre-sala iniciou sua trajetória no projeto de mestre Manoel Dionísio em 2010. Em 2011 estreou na União de Vaz Lobo e seguiu carreira nas escolas: Mocidade de Vicente de Carvalho, Favo de Acari, Vila Santa Tereza e Unidos das Vargens, onde desfilou no último carnaval.

- Estou muito feliz com a oportunidade de defender o pavilhão da Império da Tijuca ao lado da minha porta bandeira Tamara, escola a qual tenho imenso carinho pelos seus carnavais. As expectativas são as melhores possíveis e responderei com um belo trabalho. A comunidade da Formiga pode esperar um casal com bastante comprometimento, dedicação e principalmente respeito ao pavilhão – avisa o segundo mestre-sala Fabio Rodrigues.

A nova segunda porta-bandeira também iniciou a sua trajetória no projeto de mestre Manoel Dionísio. Já defendeu os pavilhões da Renascer de Jacarepaguá, Caprichosos de Pilares, Dificil é o Nome, Jacarezinho e Unidos das Vargens. Em 2019 estreia na Império da Tijuca ao lado do mestre-sala Fabio Rodrigues.

- Agradeço ao presidente Tê e toda a diretoria pela oportunidade. Junto com meu mestre-sala iremos nos empenhar em busca da parceria perfeita - diz a nova segunda porta-bandeira Tamara Oliveira.

Os novos contratados serão apresentados no dia 23 de abril, a partir das 13 horas, durante a tradicional festa de São Jorge que será realizada na quadra da agremiação situada à rua Medeiros Pássaro nº 84 - Tijuca.

Lili Tudão, a deusa do Ébano, a rainha de bateria da Acadêmicos do Engenho da Rainha

Publicado em As Maxetes
Quarta, 11 Abril 2018 12:35

Por Max Kindler

Fotos: Edson Siqueira e Léo Cordeiro

Aos súditos da nossa coluna, a beldade Lili chega para bagunçar. Claro, no bom sentido.
Dona de um corpão, ele é mãe, ama viver a vida, ama seu trabalho e principalmente o carnaval.

OBatuque.com - Quem é Lili Tudão?
Lili Tudão – Sou formada em Enfermagem, mãe de uma moça linda e amo nas horas de lazer ficar com a minha família.

OBatuque.com - Como surgiu seu amor pelo carnaval?
Lili Tudão - Vem da família do meu pai. Ele tinha uma ala na Unidos da Ponte, e eu sempre admirava o seu trabalho, daí surgiu o meu amor ao carnaval.

IMG 20180407 WA0060OBatuque.com - Quais escolas você já desfilou?
Lili Tudão - Grande Rio, Tuiuti, Acadêmicos da Abolição, Tom Maior (SP) e hoje Acadêmicos do Engenho da Rainha.

OBatuque.com - Em 2018 você estreou no Engenho como rainha, fale da sua emoção e na recepção que você teve com a comunidade?
Lili Tudão - Sim, foi mágico, maravilhoso o carinho de todos da escola, um momento único.

OBatuque.com - Sua fantasia veio representando o que no enredo neste ano?
Lili Tudão - Eu vim de leoa, que é símbolo da escola Estácio de Sá. O Engenho veio homenageando o Berço do Samba como enredo.

OBatuque.com – Uma rainha ou musa que serviu de inspiração?
Lili Tudão - Luana Bandeira e Viviane Araújo.

OBatuque.com - Decepção você já teve no carnaval?
Lili Tudão – Sim. Hoje o samba está muito complicado para se permanecer e manter, só ficamos porque amamos muito, porém em qualquer ramo estamos sujeitos às decepções.

OBatuque.com - Qual desfile marcou você?
Lili Tudão - Todos, mas este ano, devido às dificuldade que as escolas de todos os grupos enfrentaram para fazerem seus desfiles, foi um ano marcante.

OBatuque.com - Virtude?
Lili Tudão - Perseverança

OBatuque.com - Defeito?
Lili Tudão - Vários, porém acho que sobressai em não conseguir disfarçar quando algo não me agrada.

IMG 20180407 WA0059OBatuque.com - Projetos após o carnaval?
Lili Tudão - Já estamos nos preparativos para 2019, além de vir pelo Engenho algumas escolas me fizeram proposta e também investindo em meu futuro no trabalho e nos estudos.

OBatuque.com - Considerações finais?
Lili Tudão - Agradecer a Deus, por permitir realizar meus sonhos, aos meus familiares, aos amigos, a todos da diretoria da minha escola, à minha comunidade querida e à coluna “As Maxetes”, do site OBATUQUE.

Independentes de Olaria terá feijoada comemorativa em dose dupla repleta de atrações

Publicado em Série D
Terça, 10 Abril 2018 10:42

Dando o pontapé para o carnaval 2019, a Independentes de Olaria realiza no próximo domingo, 15 de Abril, uma feijoada comemorativa repleta de atrações. O evento acontece no Clube 18 de Julho em Olaria a partir das 13h.

A festa será em dose dupla, a agremiação festejará o campeonato de 2018, que garantiu o acesso ao grupo D no próximo ano e também o seu primeiro aniversário. O Lobo da Leopoldina tem a data de fundação no dia 04 de Abril de 2017.

Para animar a festa, um grande show com o grupo Medida Certa e os segmentos da Azul e Branca de Olaria. Também haverá a apresentação oficial da equipe que irá compor o carnaval de 2019. Mais detalhes na página do evento da escola. https://www.facebook.com/events/173679053431535/

A entrada será franca mas o ingresso promocional de R$25,00 que dá direito a feijoada e uma camisa da agremiação pode ser adquirido de forma antecipada no Clube 18 de Julho (Rua Major Regô 236 -Olaria). Na hora será vendido separadamente a camisa por R$20,00 e a feijoada R$15,00.

Presidida por Brenno Araujo, a Independentes de Olaria levará para o carnaval 2019 o enredo "De canto em canto, te conto um conto" dos carnavalescos Guilherme Estevão e Vinicius Nascimento na Série D da folia carioca.

Serviço: Feijoada comemorativa

Dia: 15 de Abril de 2018

Horário: 13h

Entrada Franca

(Feijoada + camisa de forma antecipada R$25,00, no dia do evento a feijoada terá o valor de R$15 e a camisa R$20)

Local: Clube 18 de Julho - Rua Major Regô 236 - Olaria

Feijoada em homenagem a São Jorge anima quadra da Vila Santa Tereza neste domingo

Publicado em Série C
Segunda, 09 Abril 2018 13:25

Escola de Rocha Miranda faz roda de samba com apresentação das novas musas e rainha de bateria

Está aberta a temporada de homenagens pelo dia de São Jorge, o santo de maior devoção na cidade do Rio de Janeiro. Neste domingo, 15, a partir das 13h acontece uma feijoada com roda de samba na quadra da escola de samba Unidos da Vila Santa Tereza, com o grupo Terezianos de Fé, convidados, além da apresentação da nova rainha de bateria, Carol Menezes e musas da agremiação.

- Será uma festa linda toda preparada por nossa comunidade. Vamos confraternizar este momento que é sempre especial, dia do nosso santo guerreiro, apresentando para nossa escola nossa nova rainha e as musas que irão abrilhantar nosso carnaval - contou a presidente Patricia Drummond.

Uma deliciosa feijoada, preparada pelas mulheres da comunidade, será servida a partir das 13h. A animação ficará por conta dos sambistas da escola, Grupo Terezianos de Fé e alguns convidados. As musas Thais Maravilhosa e Luana Amorim estarão presentes, juntamente com Carol Menezes, que retorna à escola para assumir a frente da Bateria Pegada de King.

O valor do prato de feijoada será R$ 15 e a entrada franca. A quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Vila Santa Tereza fica na Rua Ururai, 365 em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Demilson Conceição: ‘Quero morrer no samba’

Publicado em Grupo Especial
Sexta, 06 Abril 2018 09:57

Por Luis Leite  

Fotos: Jacqueline Gioia e arquivo pessoal             

Demilson Conceição das Neves nasceu em Cabo Frio e se criou em São Gonçalo. Atualmente ele é morador de Cosmo e trabalha como motorista. Percebeu o dom para tocar em uma bateria quando tinha 12 anos de idade, no Bloco 90, no bairro Boa Vista, em São Gonçalo. Aos 15, já desfilava nos blocos de empolgação Tudo Sabe, Nada Diz, na Banda do Ingá e no extinto Bloco do Zorro. Ainda em Niterói iniciou nas escolas Camisolão, Mocidade Independente do Bairro Almerinda, Acadêmicos do Sossego e Unidos do Viradouro, que passou a ser a sua escola de coração.

O primeiro contato com um instrumento foi com a caixa de guerra, entretanto é da marcação de terceira que Demilson mais se identifica, mesmo tendo intimidade com quase todos os instrumentos. Com 51 anos de idade, Demilson Conceição já passou por diversas baterias como ritmistas e como diretor passou pela Unidos do Viradouro, Acadêmicos do Cubango, Inocentes de Belford Roxo, Porto da Pedra e Badalo de Santa Teresa.

Adepto das bossas exigidas pelos jurados, Demilson não esquece da paradinha em ritmo de funk idealizada por mestre Jorjão, na Viradouro, em 1997: - Hoje os diretores de bateria criam várias bossas, porque os jurados cobram criatividade, mas sou a favor de algumas paradinhas. Algumas dão certo, outras não. Tudo acontece na avenida, e uma que não tem como esquecer, por exemplo, foi a que a Unidos do Viradouro realizou em 1997, com mestre Jorjão.

IMG 20180406 WA0024Demilson não esconde sua admiração pelos mestres Ciça, Jorjão, Marçal, Paulinho, Beto, Celinho, Mug, Capoeira, Magrão, Pablo, Rodney e pelo Baleado da Imperatriz, segundo ele um dos melhores ritmistas do Rio de Janeiro. Além disso, vê o samba como um lazer e não como profissão. - Eu, não vejo o samba como como profissão. É uma forma de lazer. Como ritmista já viajei para a Europa várias vezes, agradeço muito ao samba por fazer parte da minha vida. Quero morrer no samba. Hoje, há muita cobrança e pouco valor aos ritmistas.  Somos os verdadeiros sambistas que levantam a bandeira do samba o ano inteiro – enfatizou.

Página 1 de 3

 

 

Entrevistas

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Marcelinho Emoção explica a venda de 13 alas comerciais na Vila

Marcelinho Emoção explica...

Por Ricardo MaiaFoto: Eduardo Hollanda Nos últimos anos, as escolas...

Ciganerey: do Engenho da Rainha para a Estação Primeira

Ciganerey: do Engenho...

Equipe OBatuque.comFotos: Marcelo Moura O nome de batismo é Paulo...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Foto: Renato Cipriano A escola de samba Acadêmicos do Tucuruvi, do Grupo Especial do carn...

 

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper