Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Felipe Lima: juventude e talento para a voz do Dendê 2017 Destaque

Publicado em Entrevistas

Por Daniel Duarte

Até pouco tempo conhecido no mundo do samba como Varjão de Pilares, Felipe Lima vem participando ativamente das disputas de samba em diversas agremiações no meio de grandes intérpretes do carnaval carioca e agora, ao assumir a voz oficial do Acadêmicos do Dendê, recebe nossa equipe para uma entrevista ao site OBatuque.com.

OBatuque.com – Nome, idade, bairro onde nasceu e bairro onde foi criado?
Felipe Lima – Felipe Antonio de Araujo Lima, 28 anos, nascido em Duque de Caxias e criado em Santa Cruz, Zona Oeste, desde 1988, retornei para Duque de Caxias, em 2001.

OBatuque.com – Como surgiu o apelido, o nome artístico de Varjão para Felipe Lima? Tem algo da infância, adolescência ou já quando entrou no samba?
Felipe Lima – Varjão é o nome por parte de mãe que, ironicamente não tenho em registro por problemas de cartório quando nasci (risos)... antes do desfile de 2015, na Império da Tijuca, onde fui carro de som, essa conversa rolou na roda de cantores, e o apelido acabou pegando, mas sempre assinei como Felipe Lima.

OBatuque.com – Tem história de samba e música na família? Algo relacionado à herança, que vem do berço?
Felipe Lima – Não, não há nenhum músico na minha família.

OBatuque.com – E sua aproximação com a música, como rolou? Algum incentivo especial, um exemplo a seguir, ou se meteu como curioso mesmo?
Felipe Lima – Foi meio que na curiosidade. Eu gostava durante a época de colégio de estudar história e, quando voltei pra Caxias em 2001, ganhei o CD de sambas de enredo na época e, ouvindo o samba da União da Ilha, na ocasião cantado por Wander Pires, comecei a me interessar pelas histórias sendo cantadas, até que comecei a frequentar as quadras praticamente sozinho... desde a escola mirim da Grande Rio (Pimpolhos) até os blocos da Baixada Fluminense, isso por volta de 2004.

OBatuque.com – Como foi essa trajetória? A primeira vez cantando uma música em público, a primeira vez numa quadra de escola de samba?
Felipe Lima – Pelo que lembro foi escrevendo e cantando um samba para a Pimpolhos da Grande Rio para o carnaval de 2005, quando comecei a frequentar as quadras da mirim e blocos, comecei a entender e me interessar em disputar samba, mas a minha primeira apresentação foi desastrosa (risos): desafinei do início ao fim (risos), mas ganhei experiência, depois fui colocando meus sambinhas nos blocos até que venci a primeira disputa, em 2008, num bloco já extinto de Caxias: Unidos do Jardim Gramacho.

OBatuque.com – E de lá para cá, por quais escolas já passou na função de integrante de do carro de som e como intérprete principal?
Felipe Lima – Desde meu primeiro samba campeão, fui concorrendo em outros lugares e perdendo direto (risos), até que, junto com um amigo, curioso assim como eu, fomos para na Matriz de São João de Miriti e vencemos a disputa de samba para o carnaval de 2012, foi quando participei pela primeira vez do carro de som de uma escola de samba. No ano seguinte (2013), venci a disputa cantando no Favo de Acari, mas não desfilei. Em 2014, voltei para a escola, e com a mesma parceria vencemos de novo, e foi ali o meu grande desafio de substituir o intérprete da escola na época, faltando três dias para o carnaval, que havia sido dispensado. Acho que fiz o trabalho direitinho, ficamos em terceiro lugar. No carnaval de 2015, foi a minha maior alegria em ser chamado por dois grandes nomes do carnaval para compor o carro de som de duas escolas da Série A: Thiago Britto, pela Caprichosos, e Pixulé, pela Império da Tijuca. Na Caprichosos, ainda permaneci no desfile seguinte, o de 2016. Acho que fiz bons trabalhos, onde gerou esse convite para comandar o carro de som do Acadêmicos do Dendê.

OBatuque.com – Você tem outra profissão? Como tem sido a escolha para ser intérprete de escola de samba? Consegue conciliar ou teve que fazer opção? Hoje em dia tem outra atividade?
Felipe Lima – Além de cantar samba-enredo, trabalho com locução, montagem de eventos, gravações, back vocal e shows (grupo show). Graças a Deus dá pra conciliar tudo. Às vezes nem durmo, mas o negócio é trabalhar, né (risos)?

OBatuque.com – Como é a vida do homem Felipe Lima? Casado, solteiro e a família? Onde mora atualmente?
Felipe Lima – Vida corrida. Já morei junto, mas atualmente solteiro. Digamos que hoje sou casado com o meu trabalho (risos). Não tenho filhos; moro atualmente com a mamãe.

OBatuque.com – E a religião na vida do Felipe?
Felipe Lima – Fui batizado e passei uma grande parte da minha vida no espiritismo. Atualmente não frequento mais, porque a casa que eu fazia parte fechou devido a problemas de saúde da líder da casa, e eu não quis procurar outro lugar. Faço minhas orações e converso com meus mentores em casa mesmo.

OBatuque.com – Nos últimos anos você vem ganhando espaço, tendo oportunidades, cantando com feras do samba e em várias escolas grandes e pequenas, como você assimila essa evolução?
Felipe Lima – Fruto de muito esforço e de amigos que conquistei no meio do caminho que, além de me incentivarem, também me ajudaram como ainda me ajudam. Tenho amigos que me acompanham até hoje pra cima e pra baixo a trabalho, como por exemplo o meu cavaquinista Jorginho Cabral, que até hoje puxa minha orelha nos erros e me incentiva nos acertos (risos). Também tenho vários amigos que, até mesmo sem poder me acompanhar, às vezes por não ter como ir por causa de trabalho ou família, nunca deixaram que eu desistisse. Sempre acreditaram, até quando eu mesmo não acreditava mais, como por exemplo minha amiga Vivi, entre outros que vão acabar reclamando por eu não lembrar nesse momento, mas não é por maldade galera, é por que é muita gente mesmo. Hoje grandes nomes do samba como o meu amigo Anderson Paz, me chama também pra um bate-papo em off, dá conselhos, incentivos... até mesmo indicações.

OBatuque.com – Do jeito que sua carreira caminha, oportunidades aparecendo e novas escolas. Quais são suas expectativas no samba?
Felipe Lima – Alcançar o Grupo Especial, único grupo de escolas aqui do Rio que ainda não fiz parte de carro de som. Além de também superar todos os desafios a mim designados, continuar nessa viber e trabalhar bastante com o carnaval.

OBatuque.com – E o Dendê na sua vida hoje, como rolou essa chance?
Felipe Lima – Um grande grupo de amigos que conquistei nessa estrada e que hoje confiam em mim: Serginho Versador, Alex, Daniel, Ginho, Edu Ferry… se eu esqueci alguém me perdoe (risos). Eles confiam a mim suas obras em diversas escolas e uma delas foi na disputa de samba no Acadêmicos do Dendê. Fizemos um excelente trabalho na disputa. Infelizmente o samba não ganhou, porém acredito que foi dali o início para esse convite de comandar o caro de som da escola.

Bate-bola

OBatuque.com – Qual sua escola de samba do coração? E outra que você tenha também simpatia e carinho?
Felipe Lima – A escola que sempre estará no meu coração é a Caprichosos de Pilares, pois foi ali que adquiri experiência e a minha grande oportunidade de aparecer.

OBatuque.com – Qual o melhor samba-enredo de todos os tempos?
Felipe Lima – O samba que mais me identifico é mais pelo refrão, Mocidade 1998: “Uma luz riscou o espaço sideral//fiz um pedido pra brilhar no carnaval”.

OBatuque.com – Qual o melhor desfile que você já assistiu ou participou?
Felipe Lima – Com certeza absoluta, Caprichosos 2015: “Na Minha Mão é Mais Barato!”. Foi meu primeiro na Sapucaí, onde ganhamos o Prêmio Samb@Net na época. Desfile memorável para sempre no meu coração.

OBatuque.com – Qual o samba-enredo você gostaria de ter cantando na avenida?
Felipe Lima – Império da Tijuca 2013: “Rainha Ginga”. Lindo desfile. Quando eu era do carro de som da escola, em 2015, cantávamos esse samba na quadra, eu sempre chorava na parte "A lágrima que hoje desce do olhar é emoção//meu Império da Tijuca vem exaltar a sua luta".

OBatuque.com – E aquele intérprete que você desejaria ter tido ou de ter ainda a chance de cantar ao lado na avenida?
Felipe Lima – Anderson Paz! Hoje meu amigo particular. Este ano tive a felicidade de cantar com ele em três escolas: final na Caprichosos, Rocinha e final na São Clemente, e ainda tive a felicidade de participar da conquista dos títulos na Caprichosos e São Clemente este ano, porém ainda não tive o prazer de ser seu apoio na avenida, espero conseguir ainda realizar mais esse sonho.

OBatuque.com – Um carnavalesco?
Felipe Lima – Joãozinho Trinta!

OBatuque.com – Um diretor de harmonia?
Felipe Lima – Não tenho uma preferência, mas gosto da história do Dudu Azevedo.

OBatuque.com – Um diretor de bateria?
Felipe Lima – Ciça!

OBatuque.com – A grande paixão da sua vida?
Felipe Lima – Minha mãe e meu irmão. Ah! E o samba, né?

OBatuque.com – O significado da família em sua vida?
Felipe Lima - Nós três somos a união que preciso.

OBatuque.com – Seu time de futebol do coração?
Felipe Lima – Vasco da Gama!

OBatuque.com – Um recado para a comunidade do Dendê.
Felipe Lima – Quero dizer que estou muito feliz por estar com vocês, vamos conquistar o título do próximo ano e também, se tudo caminhar bem, o Oscar de melhor samba, e quem sabe de melhor intérprete, com todo respeito a todos que compõem o grupo.

OBatuque.com – A equipe do site OBatuque.com agradece sua atenção, te parabeniza pela trajetória no mundo do samba e deseja sucesso e realizações no próximo carnaval.
Felipe Lima - Obrigado pela oportunidade e vamos nos ver de novo!

Deixe um comentário

 

 

Entrevistas

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Marcelinho Emoção explica a venda de 13 alas comerciais na Vila

Marcelinho Emoção explica...

Por Ricardo MaiaFoto: Eduardo Hollanda Nos últimos anos, as escolas...

Ciganerey: do Engenho da Rainha para a Estação Primeira

Ciganerey: do Engenho...

Equipe OBatuque.comFotos: Marcelo Moura O nome de batismo é Paulo...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Pelotas tem seu "Dia do Samba"

Pelotas tem seu "Dia do Samba"

A partir desse ano, a cidade gaúcha - Pelotas - passará a comemorar o "D...

 

icone instagram

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper