Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Escolas da Séria A abrem desfile embaixo de um aguaceiro Destaque

Publicado em Série A
Sábado, 02 Março 2019 12:48

Texto e foto: Luis Leite

O primeiro dia de desfiles da Série A, realizado nessa sexta-feira (1), foi marcado pelo temporal que atingiu o estado do Rio de Janeiro. O aguaceiro alagou a Marquês de Sapucaí e fez com que a organização do evento atrasasse em meia hora o início do desfile da Unidos da Ponte, a primeira escola a desfilar.

Depois da chuvarada, a campeã Série B do ano passado, a Unidos da Ponte, teve a honra de abrir os desfiles da Marquês de Sapucaí, com a reedição do Carnaval 1984, com o tema "Oferendas", um enredo referencial às comidas oferecidas aos orixás nas religiões africanas.

Apesar da chuva, embalados pelo bom samba com uma melodia contagiante, a Ponte fez uma boa apresentação com fantasias e alegorias simples que devem garantir sua permanência na Série A no ano que vem.

Alegria da Zona Sul

A segunda a pisar na avenida foi Alegria da Zona Sul, com enredo “Saravá”. A escola contou, através do Preto Velho, a história da umbanda na religiosidade.

Alegria passou com carnaval bem alegre e empolgante. O samba-enredo, com refrão forte, era cantado por quase toda a escola.  Em razão das dificuldades, supostamente pelos problemas enfrentados no barracão, dois carros passaram apagados e praticamente todos tinham falhas no acabamento. Apesar disso, a escola passou bem vestida.

Acadêmicos da Rocinha

Logo após, a Acadêmicos da Rocinha, com o enredo "Bananas para o preconceito", fez uma excelente apresentação. O carnavalesco Júnior Pernambucano foi muito feliz na opção de materiais. Ele alternou entre materiais tradicionais e os modernos.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira mostrou insegurança no bailado, todavia, levando em consideração o tempo percorrido, mesmo debaixo da chuvarada.  O destaque da escola foi a bateria.  Os ritmistas exibiram paradinhas com uma excelente afinação.

A Rocinha levou para a avenida luxo e criatividade, mas o samba não ajudou muito e com isso a "Borboleta Encantada" passou fria.   Por outro lado, pelo que foi apresentado até o momento, desfilou como candidata ao título.

Acadêmicos de Santa Cruz

Quarta escola a desfilar, a Santa Cruz trouxe o enredo homenageando a atriz Ruth de Souza, a Senhora Liberdade.  A Verde e Branca da Zona Oeste fez um desfile leve descontraído, todavia não empolgou o público nas arquibancadas do Sambódromo.

A agremiação enfrentou algumas dificuldades com os seus carros alegóricos, principalmente os dois últimos: “A cabana do Pai Tomás” e o "Ruth de Souza, Senhora Liberdade, abre as asas sobre nós". Além disso, a Santa Cruz apresentou um conjunto alegórico com pouca criatividade, porém as fantasias estavam de fácil leitura e descreveram o enredo corretamente.

No quesito Evolução, houve um buraco imenso na pista de desfile. A escola teve que correr para não estourar o tempo. Apesar das dificuldades, o destaque ficou para a bateria de mestre Riquinho.

Unidos de Padre Miguel

Outra concorrente ao título, a Unidos de Padre Miguel veio a seguir com o enredo "Qualquer semelhança não terá sido mera coincidência", uma homenagem à vida e à obra do escritor Dias Gomes.

A Vermelho e Branco da Vila Vintém fez um desfile empolgante com o canto forte da sua comunidade, interagindo com o público nas arquibancadas. O destaque, no entanto, ficou por conta das alas de passistas,baianas e da última ala, "As doces tentações de Dona Redonda", que distribuiu doces na pista durante o desfile.

Outra atração, foi a presença de Tia Surica, da Portela, no terceiro carro, "Medalhas do Zé".  Ela foi ovacionada pelo público.

Mesmo com chão ainda molhado em decorrência da chuva, o casal de mestre-sala e porta-bandeira fez uma apresentação com muita classe esbanjando graciosidade e simpatia no seu bailado.

O desfile seria impecável, caso não houvesse problemas com a última alegoria. O carro alegórico ficou destruído em função da chuva. A mão do boneco quebrou e caiu na avenida, causando um enorme buraco no último setor, e com isso, no final, a escola teve que correr, mas não conseguiu terminar a apresentação do tempo regulamentar e estourou três minutos.

Inocentes de Belford Roxo

Penúltima a desfilar, a Inocentes de Belford Roxo, com enredo "Frasco do Bandoleiro", retratou um paralelo entre as crendices de pessoas que guardam fortunas enterradas em seus quintais, no Nordeste do país, e cenas de casos atuais como a corrupção.

Um dos destaques da escola ficou por conta da comissão de frente "Estrelas do cinema nacional", e o outro pela alegoria “Cobra com a boca na botija”.  Apesar do enredo de difícil leitura, a agramiação evoluiu dentro do tempo e de forma compacta.

Acadêmicos do Sossego

Encerrando o primeiro dia de desfiles na Marquês de Sapucaí da Série A, a Académicos do Sossego trouxe o tema "Não se meta com minha fé. Acredito em quem quiser", um manifesto contra a intolerância religiosa e pelo o acolhimento de todas as crenças.

Com muita clareza no enredo e organizada, a escola fez um desfile impactante, animando o público nas arquibancadas.
A comissão de frente representou personagens ligados às suas religiões. A evolução e a harmonia passaram bem, entretanto quase se atrapalharam com a terceira alegoria. O destaque do desfile, porém, foi o último carro alegórico: "Não destrua meu terreiro". alegoria trouxe uma mãe de santo chorosa, com seu terreiro destruido.

 

Última modificação em Segunda, 18 Março 2019 11:47

Itens relacionados (por tag)

  • Lexa é a nova rainha de bateria da Unidos da Tijuca

    Por Luis Leite

    A Unidos da Tijuca definiu a majestade que reinará à frente dos ritmistas da bateria Pura Cadência de mestre Casagrande em 2020. A cantora Lexa é a nova rainha de bateria da escola do Borel.

    - Me sinto lisonjeada! Feliz de coração mesmo. Há 3 anos venho me dedicando na Avenida, mas meu relacionamento com o samba vem desde a infância quando eu tocava tamborim com apenas 11 anos. Hoje ser rainha da bateria Pura Cadência tão respeitada, tradicional e amada é um grande sonho realizado – diz a nova rainha

    A beldade ocupará o cargo que foi da apresentadora Eliane Azevedo no Carnaval 2019.  Antes dela, quem reinou no posto por seis anos foi a atriz Juliana Alves.  Lexa será coroada com festa no final de setembro em data a ser divulgada em breve.

    A Unidos da Tijuca será a quarta escola a desfilar do Grupo Especial na segunda-feira de carnaval na Sapucaí com o enredo “Onde moram os sonhos” de desenvolvimento dos carnavalescos Paulo Barros, Marcus Paulo e Helcio Paim.

  • Morre Eduardo Pinho de Magalhães, carnavalesco da Vicente de Carvalho

    Por Luis Leite

    Morreu na madrugada deste sábado (11), após sofrer um grave acidente de moto na Avenida Brasil, o carnavalesco Eduardo Pinho de Magalhães, de 46 anos.

    Eduardo estava na garupa de uma motocicleta quando foi atingido por um carro em alta velocidade, no sentido Zona Oeste, na altura de Bangu. Eduardo Pinho e o condutor morreram no local.

    Ele, como carnavalesco, passou por diversas escolas de samba, tais como: Acadêmicos do Sossego, Sereno de Campo Grande, União de Vaz Lobo, Lins Imperial, Unidos de Lucas, Boca de Siri e por último a Vicente de Carvalho, onde começou sua carreira artística em 2003 como aderecista.

    Pinho também atuou como diretor de carnaval do Império Serrano e foi coordenador e fundador do Prêmio Samba na Veia em 2012.

    O velório e o sepultamento será na terça-feira (13), à partir das 14h, no Cemitério do Irajá, na Zona Norte do Rio.

  • Definida a ordem dos desfiles do Grupo Especial para o Carnaval 2020

    Por Luis Leite

    A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) definiu, na noite desta quinta-feira (18), a ordem dos desfiles do Grupo Especial para o Carnaval 2020.

    O sorteio foi realizado na sede da entidade, na Praça Mauá, Centro do Rio, apenas para dirigentes, representantes das agremiações e imprensa.

    A Estácio de Sá, atual campeã do Grupo de Acesso A, será a primeira escola a desfilar na Marquês de Sapucaí no domingo, dia 23 de fevereiro.  Já a Beija-Flor de Nilópolis encerrará os desfiles na segunda-feira de folia.

    Concentração:
    Escolas de ordem ímpar - Cedae/ Correios
    Escolas de ordem par - Balança Mas Não Cai


    Confira a ordem dos desfiles:

    Domingo  23/02

    1 – Estácio de Sá
    2 – Unidos do Viradouro
    3 – Estação Primeira de Mangueira
    4 – Paraíso do Tuiuti
    5 – Grande Rio
    6 – União da Ilha
    7 – Portela

    Segunda-feira  24/02

    1 – São Clemente
    2 – Vila Isabel
    3 – Salgueiro
    4 – Unidos da Tijuca
    5 – Mocidade Independente de Padre Miguel
    6 – Beija-Flor de Nilópolis

     

Deixe um comentário

 

 

Entrevistas

Luiz Carlos Bruno: “Quero voltar a trabalhar para fechar o portão com sabor de dever realizado”

Luiz Carlos Bruno:...

Por Ricardo MaiaFotos: arquivo pessoal A paixão de Luiz Carlos Bruno...

Juarez Carvalho, o Titio das baianas da Tijuca

Juarez Carvalho, o...

Por Ricardo Maia Desde 1999 na Unidos da Tijuca, Juarez Carvalho...

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Carnaval pelo Brasil

Ex Panicat Tânia Oliveira posa para o Carnaval e fala sobre ansiedade

Ex Panicat Tânia Oliveira posa para o Carnaval e fala sobre ansiedade

Faltando exatos seis dias para o início do desfile do Carnaval Paulistano, na manh&at...

 

icone instagram

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper