Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Diogo Oliveira, mais conhecido como Coringa do tamborim Destaque

Publicado em Grupo Especial
Sexta, 25 Maio 2018 08:52

Por Luis Leite

Fotos: Arquivo pessoal

Foi com por volta dos 6 anos de idade que Diogo Oliveira, mais conhecido como Coringa, começou a ter o gosto pelo tamborim. Naquela época, Coringa pegava os espetos churrasco, latinha de refrigerante vazia e ficava imitando a batida de tamborim, até o dia que participou de um ensaio da escola mirim Aprendizes do Salgueiro, em 1996. A partir daí, não parou mais. Hoje, aos 34 anos, toca um carreteiro para ninguém botar defeito.

Criado no bairro do Estácio, o torcedor da Unidos de Tijuca Diogo Oliveira é morador do Rocha e formado em logística pela Universidade Estácio de Sá (Unesa). Segundo ele, apesar de ter o tamborim como instrumento predileto, Diogo “engana” em quase todos os instrumentos e já desfilou em cerca de 23 escolas. Foram tantas que ele não sabe ao certo: “Tocar de verdade, só tamborim mesmo, mas dá para enganar em quase todos os instrumentos da bateria, exceto no repique. Agora, já desfilei tocando caixa e surdo de 1ª. Depois de ter desfilado no Aprendizes do Salgueiro, já desfilei em quase todas escolas, sou velho nisso. Já saí no Salgueiro, Tijuca, Vila, Estácio, São Clemente, Tuiuti, Mocidade, Imperatriz, Rocinha, Império Serrano, Império da Tijuca, Santa Cruz, Lins, Vizinha, Beija-Flor, Renascer, Vila Rica, Porto da Pedra, Caprichosos, Tradição, Leão de Nova Iguaçu, Unidos da Ponte, Boi da Ilha... acho que foram essas”.

Arquivo pessoal 3Admirador dos mestres Ricardinho, Celinho e Casagrande, Coringa aponta o desfile de 2014, da Unidos da Tijuca, quando a agremiação homenageou Ayrton Senna e foi campeã, como o melhor desfile de todos que participou. No entanto, não se esquece das bossas da bateria nos anos de 2003, 2006 e 2009, como as que ele mais admira até hoje: “São anos desfilando. Gostei de várias bossas, especialmente as da bateria da Tijuca. A bossa da cabeça do samba de Obatalá, em 2003; a bossa do início da segunda do samba ouvindo tudo que vejo, de 2006; e bossa da cabeça do samba da nave, em 2009.

Apesar de admirar as paradinhas, Diogo prefere o ritmo às bossas. Preza também por uma boa afinação, uma boa batida de caixa, um bom desenho de tamborim, todavia ressalta que o regulamento tem que ser cumprido. “Se hoje todas as baterias são obrigadas a fazer bossas, se a bossa estiver dentro da melodia do samba e não for muito grande, acho que não atrapalha, mas se passar um pouco do ponto, acaba prejudicando o andamento do desfile”, destacou.

Frequentador dominical da Igreja Católica, Coringa não esquece de rezar e falar com os padres para pedir proteção divina para a sua família. Muito familiar no seu ponto de vista, aponta seu irmão, o Ramon, como o melhor ritmista de tamborim, porém não se esquece dos integrantes de sua ala.

Arquivo pessoal 2Se mestre fosse, Diogo utilizaria a mesma formação que é usada na bateria Unidos da Tijuca, com 272 ritmistas, divididos entre cuícas, chocalhos, tamborins, caixas no alto, repiques, 1ª, 2ª e 3ª. Pensando mais adiante, o ritmista planeja tocar seu tamborim por um longo tempo e depois entrar para a velha guarda da Pura Cadência, como é carinhosamente chamada a bateria da escola do Borel. Por fim, para ratificar o que ele contou para a nossa reportagem, Coringa faz o convite aos admiradores dos samba e do carnaval: “Todos estão convidados para curtir os nossos ensaios de bateria lá na Tijuca”.

Itens relacionados (por tag)

  • Márcio Alexandre Pinheiro Duarte,o Pelé da Vila Isabel

    Por Luis Leite

    Fotos: Arquivo pessoal

    Márcio Alexandre Pinheiro Duarte, de 46 anos, é advogado, mora no Centro da cidade do Rio de Janeiro, é cria do bairro de Vila Isabel e torcedor da escola de Noel.

    A sua vida como ritmista começou na Alegria da Passarela do Salgueiro, em 1987, com mestre Robinho, um dos filhos de Almir Guineto. Conheceu mestre Trambique, da Vila, e se aprimorou com os outros instrumentos.

    IMG 20180605 WA0100 2“Minha formação rítmica começou com um repique, com o mestre Robinho, da Alegria da Passarela do Salgueiro, em 1987. Robinho era filho de Almir Guineto, e em 1989 fui apresentado ao mestre Trambique, da Vila Isabel, que fez aprimorar nos demais instrumentos de bateria. Hoje, gosto mais do tarol, mas toco todos os instrumentos de bateria”, explicou Márcio Alexandre.

    Com a evolução e a exigências das paradinhas, Márcio salienta não ser a favor das bossas, pois segundo ele, elas atrapalham o desenvolvimento do samba, no entanto aponta a paradinha da Vila, em 2006, nas mãos de mestre Mug, como uma das melhors, quando a escola se sagrou campeã daquele ano: “Avalio as (paradinhas) atuais muito longas e de pouco impacto e contribuição para o samba. Na minha humilde opinião, elas atrapalham o desenvolvimento do samba, a evolução e o espetáculo. Apesar disso, a paradinha que eu gostei aconteceu em 2006, quando fui campeão pela Vila Isabel, tocando centrador microfonado na avenida (surdo de terceira) com mestre Mug à frente da bateria, e tiramos a nota máxima. Por outro lado, destaco como desfile impecável o do mestre Wallan, da Vila Isabel, ano retrasado, em todos os aspectos rítmicos e sonoros”.

    IMG 20180605 WA0101Diferentemente de boa parte dos ritmistas que já passaram por diversas escolas, Pinheiro, ao longo de vários carnavais, desfilou em poucas escolas de samba. Uma delas não poderia deixar de ser a sua escola de coração: a Vila Isabel. “Só desfilei pela minha escola de coração, a Unidos de Vila Isabel, mas já desfilei no passado a convite de grandes amigos conquistados no mundo do samba, como por exemplo Caprichosos de Pilares, do mestre Paulo Renato; Tradição, do mestre Dacopê; Arranco, do mestre Pica Pau. Atualmente só desfilo na minha Vila Isabel”, destacou Márcio.
    Fã de mestre Mug, Peri, Godô, Mauro Buriti e Vermelho, Márcio faz suas orações para Jesus Cristo abençoar o seus “irmãos” da Vila para que dê tudo certo durante os preparativos que antecedem o desfile na avenida. Para o futuro, Márcio planja dar prosseguimento à sua profissão de advogado, contudo aposta na profissionalização dos ritmistas: “Meus projetos por hora estão fincados na minha profissão de advogado. Porém, entendo que a profissionalização dos ritmistas seja plausível, mediante os exaustivos ensaios de quadra e de rua, dedicação e gastos financeiros. Ao ensejo, encerro saudando todas as baterias de escolas de samba e aproveito a oportunidade para agradecer por este espaço, para expor nossas ideias no âmbito das baterias de escola de samba”.

  • Grupo Dose Certa na feijoada da Unidos da Tijuca

    No domingo, 24, a partir das 13h, o grupo de samba Dose Certa volta a se apresentar no Rio e será uma das atrações da ‘Feijoada Nota 10 do pagode do mestre’, no ‘Retrô anos 90’, na quadra da Unidos da Tijuca, no bairro da Leopoldina. No evento, organizado pelo Mestre Casagrande, diretor de bateria da escola, também terá apresentação do cantor Salgadinho, ex- vocalista da banda Katinguelê, que fez muito sucesso, na época.

    No repertório do show do Dose Certa, estará a música “Verão pra te aquecer”, que consagrou o grupo e fez parte da trilha da novela “Rock Story”, da TV Globo, no ano passado, além de clássicos do samba em uma homenagem a grandes artistas, como Cartola, Nelson Cavaquinho, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, entre muitos outros. O público que for à quadra da Tijuca, também terá a oportunidade de ouvir a atual de trabalho, ‘Solteirice’, que teve a participação do cantor Alexandre Pires (https://www.youtube.com/watch?v=jXOoM5D7nr8&feature=youtu.be) e eles acabaram de gravar, juntos, o clipe, com previsão de lançamento para agosto.

    Entre os integrantes do Dose Certa, está Alemão do Cavaco, um dos compositores do samba da Mangueira, nesse último carnaval e o campeão, em 2016, em homenagem à cantora Maria Bethânia, e diretor musical da escola. Além disso, há quatro anos, é comentarista da transmissão do desfile das escolas de São Paulo, pela TV Globo.

    Além dele, o grupo é formado por Serginho Picciani (vocalista), Vitor Da Candelária (percussão), Vinicius Almeida (contrabaixo e violão) e o mais novo integrante, Jonnata Lima (vocal e banjo), ex-participante do ‘The Voice Brasil’, em 2015.

    A abertura do evento será com a banda Swing Carioca.

    Serviço:

    ‘Feijoada Nota 10 do pagode do mestre’ - ‘Retrô anos 90’

    Shows do grupo Dose Certa e dos cantores Leandro Lehart e Salgadinho.

    Abertura – Banda Swing Carioca

    Dia – Domingo – 24/06

    Horário - A partir das 13h

    Valores:

    Antecipado – R$20

    Na hora – R$25

    Vendas online: https://www.ingressocerto.com/feijoada-nota-10-retro-anos-90

    Mesa na área vip – R$160,00 para quatro pessoas

    Camarote inferior para 10 pessoas – R$350,00

    Camarote superior para 10 pessoas – R$400,00

    Informações: (21) 98277-1197 / 98165-1753 / 97105-6468

  • Vizinha Faladeira divulgará enredo e equipe neste sábado

    A Vizinha Faladeira dará o pontapé oficial rumo ao Carnaval 2019 no próximo dia 23 de junho, a partir das 16 horas, com a realização de grande festa para o lançamento do seu enredo. Na ocasião, a Pioneira do Samba apresentará sua nova equipe de Carnaval 2019, com a participação e apresentação de todos os segmentos da escola. A animação ficará por conta do grupo Pegada Brasileira e Chacal do Sax, ambos tocando grandes sucessos.
    A agremiação será a sétima escola a desfilar na Estrada Intendente Magalhães, pela Série B, no Carnaval de 2019.

    Serviço:
    Evento: Lançamento do enredo Carnaval 2019
    Dia: 23 de junho (sábado)
    Horário: 16 horas
    Atrações: Grupo Pegada Brasileira e Chacal do Sax
    Entrada: Franca
    Local: Rua Nabuco de Freitas, 19, Santo Cristo

Deixe um comentário

 

 

Entrevistas

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Marcelinho Emoção explica a venda de 13 alas comerciais na Vila

Marcelinho Emoção explica...

Por Ricardo MaiaFoto: Eduardo Hollanda Nos últimos anos, as escolas...

Ciganerey: do Engenho da Rainha para a Estação Primeira

Ciganerey: do Engenho...

Equipe OBatuque.comFotos: Marcelo Moura O nome de batismo é Paulo...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Foto: Renato Cipriano A escola de samba Acadêmicos do Tucuruvi, do Grupo Especial do carn...

 

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper