Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Eduardo Gabri, amante do surdo de primeira Destaque

Publicado em Grupo Especial
Sábado, 31 Março 2018 10:22

Por Luis Leite

Russo da Estácio nasceu Eduardo Gabry, em Niterói. Atualmente, aos 50 anos, é morador da Tijuca e técnico em telecomunicações. Foi aos 9 anos, em 1976, quando ficava na janela vendo os blocos passarem, que ele percebeu o dom para tocar em uma bateria: pegava as latas de biscoitos de sua mãe e ficava batucando.

Seu primeiro contato com bateria foi em 1982 no centro do Rio, na Banda da Inválidos, tocando tarol. Chegou a diretor de bateria, passando anos mais tarde a direção para o mestre China. Em 1988, foi para escola de samba do coração, a Estácio de Sá, na qual, este ano, completou 30 anos ininterruptos, desfilando na bateria. No entanto, já desfilou pela Unidos do Cabuçu, Viradouro, Rocinha e Paraíso do Tuiuti.

Apesar de ter iniciado tocando tarol, a caixa de guerra e a marcação de primeira são os instrumentos que ele mais gosta de tocar, e ainda tira o som de quase todos os instrumentos.

Russo da Estácio é do tempo em que as bossas não eram utilizadas. As baterias procuravam não se arriscar para não perder pontos. Hoje, no entanto, para ele, são tantos ensaios ao longo do ano que as baterias estão cada vez mais perfeitas.

- Sou da época em que não fazíamos bossas, mas tudo mudou. Bossas podem sim atrapalhar um andamento, mas hoje em dia, são tantos ensaios que essa possibilidade tornou-se remota. Existe integração total entre todos os setores das escolas para que uma bossa, por mais longa que seja, em nada comprometa a evolução e o canto. Ao contrário, acaba contagiando a todos – explicou Russo.

Ainda sim, segundo ele, todo o trabalho que tem sido feito não é bem avaliado pelos jurados, mesmo que seja subjetivo no entendimento deles: - Hoje em dia todas as baterias fazem bossas e, nem sempre, por mais linda e bem executada que seja merecem, por parte do júri, uma nota máxima. Então se eles querem “ousadia”. Se eu fosse diretor, passaria do início ao fim somente no ritmo, como antigamente. Isso seria uma inesperada “ousadia” nos dias de hoje.

Ao longo dos seus 50 anos de experiência, Russo não esquece do desfile da Estácio de Sá em 1990, quando a escola levou para a avenida o enredo “Langsdorff, delírio na Sapucaí”, dos carnavalescos Mário Monteiro e Chico Spinoza. Nesse ano, de acordo com ele, a bateria deu um show com um ritmo alucinante, envolvente e contagiante sem realizar nenhuma bossa.

A sua admiração pelos ritmistas vai ao encontro da dedicação que cada um tem pela a sua escola, pois conforme ele próprio diz, mesmo em tempos difíceis, cada um sabe o quanto tem para doar, desde os ritmistas que saem no Grupo E aos que saem no Grupo Especial. Mesmo assim, ele destaca o Gaúcho, do tamborim da Estácio e os mestres que o regeram como Ciça, Esteves, Marquinhos, Chuvisco e Gaganja.

IMG 20180315 WA0115Projetos para o futuro

Russo da Estácio faz parte de um projeto “Realidade”, que reúne os antigos ritmistas da Estácio, os “Leões do Ritmo”. - A ideia do grupo é manter todos os ritmistas da Estácio frequentando a escola e desfilando por ela. Vem muita coisa boa por aí. O projeto é bem ambicioso, e o presidente Manú está sabendo conduzi-lo com maestria.

Para o nosso Ritmista do OBatuque, o carnaval tem sofrido mudanças e adaptações, porém, de acordo com ele, nem todas são necessárias, mas Russo torce para que essas mudanças não apaguem a essência da festa momesca: - Os desfiles das escolas de samba, nos últimos anos, sofreram diversas mudanças e adaptações, umas necessárias outras nem tanto. Espero que toda essa modernidade e ousadia, não só nas baterias, mas nas escolas de samba em geral, não apague a essência do verdadeiro carnaval: a emoção – finalizou Russo.

Última modificação em Sábado, 31 Março 2018 11:30

Itens relacionados (por tag)

  • Tradição divulga enredo e resultado do concurso de samba de quadra

    A Tradição já tem seu enredo para o Carnaval 2019. No último sábado, dia 16, a presidente Raphaela Nascimento divulgou o tema que a azul e branco levará à Intendente Magalhães: "Gira, baiana. Salve as mães do samba!, que será desenvolvido pela comissão de carnaval formada por Samuel Gasman, Adenil Silva, Livinha Pessoa, Leandro Valente e Maurício Silva. Antes da divulgação, foi apresentado um vídeo explicando a narrativa do enredo, que terá sua sinopse divulgada em 28 de agosto.
    A tarde foi animada pelo grupo Jet Samba Black, que apresentou vários sucessos no Cozido da Tradição. Após o show, os diretores da ala de compositores, José Lima e Alex Araújo, convidaram os jurados do concurso de samba de quadra para que sentassem à mesa: Igor Leal, Enzo Belmonte, Rhodrigo Nascimento, Celino Dias, Livinha Pessoa e Marquinhos Silva. Cada parceria, em apresentação feita após sorteio da ordem, pôde mostrar sua composição com duas passadas sem bateria e três com a Explosão de Elite, sob o comando de mestre Beto Peçanha.
    O resultado foi divulgado após as apresentações. O primeiro lugar ficou com a parceria dos compositores Bruno Serrinho, Guto Listo e Rodrigo Medeiros; em segundo, a parceria de Marcio de Deus, William do Salão e Jorginho Moreira; e em terceiro, a parceria de Meri de Liz, Simone Lyns e Claudinho DVD.

  • Luis Claudio Tavares, o Tio Luis do tamborim

    Por Luis Leite

    Fotos: Arquivo pessoal

    Luis Claudio Tavares começou a tocar tamborim em 1994, no Arranco do Engenho de Dentro. Portelense de coração, Luis divide a vida de ritmista trabalhando como motorista de Uber. Aos 55 anos, ele já desfilou por diversas escolas de samba e foi diretor de tamborim na Caprichosos de Pilares, onde permaneceu por 6 anos. Hoje, desfila somente pela Portela.

    Além do tamborim, Luis Claudio toca caixa e surdo de marcação. Como referência, ele idolatra o saudoso mestre Marçal; tem o Dinamite como um dos melhores diretores de tamborim da Portela, nos anos 90; e Thalita Santos Souza como um dos melhores ritmistas de tamborim.

    image3Ao longo dos anos Luis participou de diversos desfiles e de diversas bossas, no entanto aponta o desfile da Beija-Flor, em 1998, como o desfile impecável, e a paradinha da Império de Tijuca, em 2010, como a melhor que ele participou. Mesmo assim, Luis acredita que as ousadias atrapalham as baterias, todavia admira seus criadores: “Hoje em dia com a evolução natural do samba, elas fazem parte da bateria. Às vezes, acho que são muito rebuscadas demais, atrapalhando o andamento da bateria, ora retornando abaixo, ora voltando acima, mas admiro seus criadores”.

    Com vasta experiência no currículo, Tavares trabalha como instrutor do projeto Tamborim Sensação. Tocar e ensinar o instrumento é a sua arte, como ele mesmo diz. Luiz ressalta também a nova geração de ritmistas e se considera satisfeito com a perpetuação do tamborim. “Comecei lá atrás sem muitas pretensão. Ótima experiência. Hoje temos uma garotada muito boa por aí, e fico feliz que esse instrumento, que é um pouco chato de tocar, não acabará”.

  • Doze parcerias participarão do concurso de samba de quadra neste sábado na Tradição

    Tradição: doze parcerias participarão do concurso de samba de quadra no sábado, dia 16

    A Tradição recebeu na última quinta-feira, dia 7 de junho, a inscrição de 12 parcerias em seu concurso de samba de quadra. Os compositores se apresentarão no concurso no próximo sábado, dia 16 de junho, a partir das 13 horas, no Cozido da Tradição, com show do grupo Jet Samba Black, tocando todos os ritmos.
    A ordem de apresentação das parcerias será feita em sorteio, no mesmo dia, com um representante de cada parceria. Os três primeiros colocados serão contemplados com premiação. Na ocasião, a presidente Raphaela Nascimento irá divulgar novidades para o Carnaval 2019.
    Confira abaixo a inscrição das parcerias:

    PARCERIA 01
    - Márcio de Deus
    - Jorginho Moreira
    - William do Salão

    PARCERIA 02
    - Meri de Liz
    - Claudinho DVD
    - Simone Lyns

    PARCERIA 03
    - Felipe Quirino
    - Marlon Assumpção
    - Uenderson Soneca

    PARCERIA 04
    - Aurélio Tradição
    - Robinho
    - Adelmo do Cavaco

    PARCERIA 05
    - Joseth Rodrigues
    - Pry Napolitano
    - Jurema Matos

    PARCERIA 06
    - Santos Melodia
    - Braz Silva
    - Mário Flor

    PARCERIA 07
    - Betto Moura
    - Pestana
    - Paulo Bispo

    PARCERIA 08
    - Bruno Serrinho
    - Rodrigo Medeiros
    - Guto Listo

    PARCERIA 09
    - Rodrigo Rosado
    - Cleber Junior

    PARCERIA 10
    - Paulinho Direito
    - Vini Lima
    - Elma

    PARCERIA 11
    - Dedé Aguiar
    - Claudinho Melodia
    - Riccio

    PARCERIA 12
    - Guaracy Lenda Viva
    - Luizinho Dú Kavaco
    - Sheila Marques

Deixe um comentário

 

 

Entrevistas

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Marcelinho Emoção explica a venda de 13 alas comerciais na Vila

Marcelinho Emoção explica...

Por Ricardo MaiaFoto: Eduardo Hollanda Nos últimos anos, as escolas...

Ciganerey: do Engenho da Rainha para a Estação Primeira

Ciganerey: do Engenho...

Equipe OBatuque.comFotos: Marcelo Moura O nome de batismo é Paulo...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Tucuruvi anuncia André Oliveira como coreógrafo da Comissão de Frente

Foto: Renato Cipriano A escola de samba Acadêmicos do Tucuruvi, do Grupo Especial do carn...

 

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper