Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Manacapuru e o festival de cirandas

Publicado em Carnaval Pelo Brasil
Segunda, 15 Maio 2017 17:46

Por Ricardo Maia

 

A diversidade cultural do brasileiro encanta e surpreende cada vez mais. A cerca de 100km de Manaus existe uma cidade simples, porém transbordando cultura: Manacapuru, a Princesinha do Solimões, um município com aproximadamente 100 mil habitantes.

Em uma das nossas aventuras pelo Brasil adentro, fomos visitar essa localidade e conhecer de perto o segundo maior festival cultural da região norte. Logo na entrada da cidade, o portal já sinalizava que estávamos chegando na Terra da Ciranda.

Em Manacapuru, o festival de cirandas é realizado em agosto

As três cirandas locais, a Flor Matizada, a Tradição e a Guerreiros Mura se apresentam durante três dias, por cerca de duas horas cada, no Parque do Ingá, mais conhecido como Cirandódromo, buscando o título de melhor ciranda do festival.

Mas vamos por partes. As cirandas são grupos folclóricos com estrutura parecida com as de nossas escolas de samba. Todas têm uma história parecida. Nasceram em escolas dos bairros de Manacapuru e cresceram rapidamente, atraindo vizinhos e aficionados. As quadras próprias lembram bastante as nossas. Os brincantes que formam o cordão são adeptos locais que ensaiam incansavelmente durante cinco meses, diariamente, e têm ardente paixão pela sua ciranda. E como se diz na região: “Cirandeiro que se preze faz questão de defender sua ciranda, custe o que custar”. Algo bem parecido com as nossas comunidades.

manacapuru 5

Todos os anos, as agremiações apresentam cirandas inéditas. Assim é conhecida o tipo de música que cantam, uma toada uma pouco mais lenta que possibilita a participação de idosos e crianças. Os cirandeiros se vestem com fantasias de cunho indígena baseados no tema escolhido para o ano. Algo comparado ao enredo das nossas escolas. As apresentações têm fantasias caprichadas, cobertas de brilhos e paetês, com roupas bastante luxuosas. Os protagonistas da festa desfilam entre grandes carros alegóricos cheios de efeitos luminosos e movimentos. Todos confeccionados em barracões que ficam ao lado das quadras de ensaio.

Os jurados julgam o cordão de cirandeiros, o cantador, as alegorias, a cirandada, entre os 14 quesitos julgados. Ao final uma grande festa é oferecida à grande campeã. Porém, as cirandas de Manacapuru não buscam manter rigidamente a tradição. Novidades são sempre bem-vindas e esperadas. Todos os anos, os brincantes ensaiam coreografias novas e descompromissadas com o folclore tradicional. E as melodias ganham a cada ano mais batidas por minuto, assim como no nosso carnaval.

Uma das novidades criadas e introduzidas na festa foram os cordões - grupo de dançarinos que se apresentam à frente da ciranda com coreografia própria. Semelhante às nossas comissões de frente.

 manacapuru 2
 Porta Cores da Ciranda Guerreiros do Mura - turmadoorkutmanacapuru.blogspot.com.br

Como destaque temos a Porta-Cores, a bela porta-estandarte da festa desfila seu bailado pelo Cirandódromo, apresentando orgulhosa o colorido estandarte da sua ciranda.

Mas como quase tudo na região norte tem seu trabalho baseado em uma lenda, as cirandas de Manacapuru também têm. Reza a história que a mulher do seu Miguelinho, um pescador alegre e beberrão, queria comer a carne do pássaro carão. O marido, um dia, a obedece e mata a ave, que depois ressuscita a partir das rezas dos curandeiros da região. O momento mais importante acontece no último dia, quando se realiza o “funeral do pássaro". O pássaro negro carão, Seu Miguelinho e a cirandeira Bela também são personagens obrigatórios nas apresentações das cirandas.

Durante o festival, a cidade recebe cerca de 100 mil visitantes vindos de Manaus, cidades vizinhas e até do exterior, que se espremem no Cirandódromo, uma construção gigantesca com arquibancadas em forma de anfiteatro com capacidade para 20 mil pessoas, construído pela prefeitura que já não suportava mais ver as multidões nas ruas para torcer pela sua ciranda.

O festival teve origem em uma disputa criada entre as escolas locais

Em visita à Ciranda Flor Matizada, fomos recebidos pela simpática Marília que nos apresentou orgulhosa a sala de troféus, repleta de prêmios, o estandarte original da escola e o que mais tem orgulho: as escolinhas sociais que ocupam a quadra durante todo o ano. Em nossa visita, havia um curso de dança para a terceira idade. "Somente na Flor Matizada, a quadra funciona o ano inteiro, com projetos sociais e ensaios", ressaltou nossa anfitriã.

O cuidado e o capricho são tantos, que o figurino obrigatório prevê também as roupas debaixo das cirandeiras. As calcinhas são padronizadas, em razão de que as roupas das cirandeiras têm saias rodadas. E para não ficar desigual, elas devem sempre usar uma roupa íntima igual.

Foto de Diego Janatã / reprodução

manacapuru 3

Um fato podemos afirmar: quem assiste à Flor Matizada na arena não resiste e cai de amores, alguém duvida?

Fica a dica. Sempre que possível, conheça esse pedacinho de Brasil e seu encantador festival de cirandas: Manacapuru! Viva, a cultura, o folclore, as danças e as cirandas!

manacapuru 4No Youtube, há diversos vídeos que mostram o encanto dessa festa imperdível e inesquecível. Assista a um deles: https://www.youtube.com/watch?v=muu6WRtFr9c.

Esse trabalho foi baseado em visita à cidade e pesquisas nos sites overmundo.com.br e wikipedia.org.

Última modificação em Quarta, 31 Maio 2017 07:20

1 Comentário

  • Marta Almeida
    Link do comentário postado por Marta Almeida
    Quarta, 24 Maio 2017 21:46

    O Brasil tem uma diversidade cultural ímpar e realmente Manaus é um dos estados mais lindos do país! Parabéns pelo artigo!

Deixe um comentário

 

 

Entrevistas

Zezinho Martinez: “As escolas juntas seriam muito mais fortes”

Zezinho Martinez: “As...

Por Vander Fructuoso O presidente da Liga das Escolas de Samba...

Marcelinho Emoção explica a venda de 13 alas comerciais na Vila

Marcelinho Emoção explica...

Por Ricardo MaiaFoto: Eduardo Hollanda Nos últimos anos, as escolas...

Ciganerey: do Engenho da Rainha para a Estação Primeira

Ciganerey: do Engenho...

Equipe OBatuque.comFotos: Marcelo Moura O nome de batismo é Paulo...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

Pagode

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Pelotas tem seu "Dia do Samba"

Pelotas tem seu "Dia do Samba"

A partir desse ano, a cidade gaúcha - Pelotas - passará a comemorar o "D...

 

icone instagram

Book OBatuque

Extras

fotos

JoomShaper