Wip lojas

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

http://templatesjoomla.com.br/
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

Lá vem a Pioneira sob a batuta do mestre China

Publicado em Entrevistas

Por Wellington Lopes
Foto: Alexandre Lourenço

Ele nasceu José Roberto Monteiro Bitar, mas durante a infância foi apelidado de China, em decorrência de sua irmã nissei, Tayonara, que praticava de lutas marciais. Em 1982, desfilou pela primeira vez na ala das crianças do Império Serrano com a sua avó Josefa. Filho de Alzenira Bitar, China aos poucos começou a se encantar com o som da bateria, especialmente com o som do repique, instrumento que tocou pela primeira vez.

Hoje, formado na universidade do samba, mestre China tem a responsabilidade de garantir a nota máxima para a Pioneira, a bateria de uma das escolas mais tradicionais do Rio de Janeiro, a Vizinha Faladeira.

 

OBatuque.com – Por quais escolas você passou, como ritmista e mestre?
Mestre China - Eu passei por várias escolas como ritmistas e algumas como diretor de bateria e mestre. Como ritmista saí na Engenho da Rainha, Cabuçu, Império da Tijuca, Arranco, Ponte, Cubango, Unidos da Tijuca, Salgueiro, Vila Isabel, Caprichosos, Viradouro, Porto da Pedra etc., muitas. Como diretor e mestre: Estácio de Sá, Canários das Laranjeiras, Foliões de Botafogo e Alegria da Zona Sul.

OBatuque.com – Qual o seu instrumento de preferência?
Mestre China - Gosto muito de tocar um bom repique, caixas e surdo de segunda.

OBatuque.com – Quando e como você assumiu a bateria da Vizinha?
Mestre China - Eu desfilo na Vizinha há muitos anos. Toquei para vários mestres: Rei, Capoeira, Esteves, Jorginho, Lolo entre outros. A Vizinha ficou dois anos sem desfilar. Essa nova administração assumiu dois anos e eu fui convidado pelo diretor de Carnaval, o Capoeira, a pôr um samba na escola e tive a felicidade de ganhar e dar o campeonato à escola. Ganhei todos os prêmios. Meu samba, em 2015, era com o mestre Marcão. Eu era presidente da bateria. Em 2016, Marcão saiu, e eu assumi o cargo de mestre. Estamos há dois anos à frente da bateria Pioneira. Agradeço pelo convite e a confiança do presidente David dos Santos.

OBatuque.com – Você participa da escolha dos sambas-enredos da Vizinha?
Mestre China – Sim. Gosto de participar. Esses três anos, eu e a Direção de Carnaval escolhemos o melhor, o resultado está aí com: safras boas todos os anos.

OBatuque.com – Quando começaram os preparativos para o carnaval deste ano?
Mestre China - Nossos ensaios começaram em maio do ano passado, com as oficinas e ensaios. Nosso calendário é o contrário das outras escolas. Começamos bem antes: escolher samba, barracão e ateliê.

OBatuque.com – Como vem a bateria da Vizinha? Pode adiantar alguma conversão?
Mestre China - Bateria vai desfilar com 120 componentes, com todos os naipes: tamborins, chocalhos, agogôs, cuícas, caixas, surdos, repiques, e este ano porei uma ala de frigideiras. A bateria virá com duas conversões e um break, estamos ensaiando ainda até semana que vem, quero, sem dúvidas, todos em sintonias.

OBatuque.com - Você é a favor dessas mudanças que ocorrem entre os mestres de bateria, sobretudo do Grupo Especial?
Mestre China - Sou contra essas mudanças porque muitas baterias estão ficando e virando uma mesmice, devido às exigências dos jurados para ter mais criatividade. Hoje, estamos escassos de repiques. São poucas baterias que têm sua ala completa. Gosto muito de manter a essência de cada bateria e as características delas. Quando eu assumo uma bateria, vejo qual é a deficiência dela e começo a trabalhar em cima dos naipes que estão precisando.

OBatuque.com – Ao assumir a bateria da Vizinha Faladeira, você mudou alguma coisa ou mantém a identidade da escola? Quais os instrumentos que identificam a sua bateria?
Mestre China - Continuo mantendo a pegada de caixas e swing das terceiras. A característica da bateria da Vizinha Faladeira é sem dúvidas a batida com as caixas e surdos de terceiras. Tocamos para Ogum. A comunidade é forte nesses naipes. A bateria Pioneira está hoje presente, acredito que em todas as baterias do Rio de Janeiro.

OBatuque.com – A que você atribui o aperfeiçoamento das baterias?
Mestre China – Hoje temos que ter um diferencial, todas as baterias estão evoluindo cada vez mais. Nenhuma delas passa por passar, todas estão bem ensaiadas e executando suas conversões com perfeição.

OBatuque.com - Como mestre, você precisou fazer algum curso de música para aperfeiçoar o aprendizado?
Mestre China - Eu sempre gostei de samba e nunca fiz faculdade de música, algo e tal. Eu sempre quis aprender a tocar. Então, em cada bateria fui fazendo um laboratório de cada instrumento, até me formar um bom ritmista.

OBatuque.com – Um mestre de bateria?
Mestre China - Gosto muito de três grandes mestres: Ciça, Odilon e Marcão. Dos novos: Lolo, Thiago Caleguinho e outros dessa safra boa de novatos.

OBatuque.com – Eles serviram de inspiração?
Mestre China - Cada mestre tem uma característica, uma identificação na sua bateria, mas os três que eu citei me agradam em razão de alguns naipes dentro de suas baterias.

Itens relacionados (por tag)

  • União da Ilha comemora Dia de São Jorge neste domingo

    A programação para comemorar o Dia de São Jorge neste domingo será intensa na quadra da União da Ilha. A agremiação insulana preparou para os fiéis do "Santo Guerreiro" uma programação que contará com missa, queima de fogos, feijoada, velha guarda musical da escola, apresentação do novo coreógrafo da comissão de frente, Márcio Moura, shows dos grupos "Samba do Amigo Meu" e Dudu Nobre, Pique Novo e do cantor Belo. Para fechar o dia com chave de ouro, bateria do mestre Ciça, Ito Melodia e o carro de som com sambas inesquecíveis da Ilha, passistas, baianas e casais de mestre-sala e porta-bandeira


    Confira a programação que ocorrerá o dia todo:

    11h - Missa no interior da quadra;

    em seguida: 

    tradicional queima de fogos no estacionamento da quadra;

    feijoada na quadra;

    show da Velha Guarda musical;

    show do grupo Samba do Amigo Meu e Dudu Nobre;

    show do grupo Pique Novo;

    show do cantor Belo;

    bateria do Mestre Ciça e Ito Melodia com sambas inesquecíveis.

  • Hoje, 6 de abril, finalmente conhecemos a campeã, ou melhor, as campeãs do carnaval

    Por Ricardo Maia
    Foto: Luis Leite

    Indiscutivelmente a Mocidade fez um desfile digno de campeã. A meu ver, em relação à plasticamente, foi a melhor escola que passou na avenida. Algumas vertentes da forma que esse título é que me causam alguma surpresa.

    Não me lembro em outros carnavais de uma campeã da avenida ter sido aclamada em plenária. A reunião também teve um comportamento atípico. Das 13 escolas com direito a votos, cinco resolveram de abster. E as cinco consideradas escolas de ponta. Como pode quase a metade do grupo, e justamente as que sempre disputam títulos se absterem de uma decisão tão importante para o futuro do carnaval? Com exceção da Mangueira, as outras sete escolas consideradas, digamos, o segundo escalão do Grupo Especial, votaram a favor. Jogo de interesses? Acordo de amigos?

    Entendam-me. Não estou desqualificando o título da Mocidade, que poderia perfeitamente ter sido aclamada campeã na abertura dos envelopes. Estou avaliando a forma que esse título foi conquistado.

    Em 1980, a última vez que foi decretado empate, os jurados deram notas máximas para as três escolas campeãs, não havendo possibilidade de desempatar. Mas 2017 foi bem diferente.

    Título dividido? Mas por quê? Como assim? Baseado em quê?

    Se o décimo tirado da Mocidade foi devolvido, ela teria 269,9 pontos, terminando empatado com a Portela. Porém temos quesitos de desempates. Vamos avançando sobre eles... enredo mestre-sala e porta-bandeira, harmonia, evolução... até aí as duas seguiriam empatadas com 30 pontos. Então chegamos ao quesito comissão de frente: Mocidade 10, 10, 10, Portela 10, 10, 9,9. Pronto, a Mocidade seria campeã pelo desempate.

    Todavia a Liesa declarou empate. Que empate é esse? Se considerarmos o julgamento pelas notas dos jurados na pista, deu Portela, se formos pelas notas das justificativas, deu Mocidade. Empate jamais. De maneira alguma daria empate.

    Mas a plenária da Liesa declarou empate. Tirou da cartola um empate totalmente inventado. Jogou na lama a credibilidade dos desfiles. Em troca de não sei o quê.

    O Carnaval 2017 vai ficar marcado como o carnaval das viradas de mesas. Primeiro ninguém desce, depois as campeãs ficam empatadas, mesmo o regulamento permitindo um desempate real.

    Será que a partir de 2018, na Quarta-Feira de Cinzas, haverá comemoração ou teremos que aguardar a abertura das envelopes com suas justificativas?

    Vamos aguardar, mas ainda tento acreditar que "vale o que está escrito!"

  • Jorginho do Império lança sua candidatura à eleição presidencial

    Devido a todo o seu conhecimento, em relação ao Império Serrano, e a toda contribuição para o Império Serrano que neste ano completa 70 a sua escola do coração, e nos seus 73 anos de vida, Jorginho do Império decidiu concorrer às eleições deste ano, através da chapa – “Estamos juntos, agarrados, misturados, embolados – imperianos de verdade”.

    E essa medida se faz em virtude do seu pensamento: “Já passei por vários cargos no meu império Serrano. Já ocupei cargo de vice-presidente, de diretor musical, harmonia. Fiz vários ensaios técnicos na quadra da escola, sempre com muito carinho e respeito com os componentes”, mas agora chegou a hora de junto com a família imperiana, e todo o povo do samba brigar pelo direito legitimo de junto a eles comandar a nossa escola”.

Deixe um comentário

Enquete

O que achou do novo site?
  • Votos: 0%
  • Votos: 0%
  • Votos: 0%
  • Votos: 0%
  • Votos: 0%
Votos totais:
Primeiro voto:
Último voto:

 

 

Entrevistas

Felipe Lima deixa o Dendê e assume a voz do Amarelinho

Felipe Lima deixa...

Por Daniel DuarteFoto: presidente Marquinhos e Felipe Lima/arquivo pessoal Após...

Marcus Vinícius desabafa: “A Alegria da Zona Sul merece respeito”

Marcus Vinícius desabafa:...

Por Wellington Lopes Foto: arquivo pessoal/por Val DiOlyvera Após a...

Lá vem a Pioneira sob a batuta do mestre China

Lá vem a...

Por Wellington LopesFoto: Alexandre Lourenço Ele nasceu José Roberto Monteiro Bitar,...

Escolas Mirins

Samba de Raiz

O batuque do SambaKetu contagia o Rio

O batuque do SambaKetu contagia o Rio

Rio de Janeiro, 25 de março de 2017 Por Wellington LopesFoto: Thiago Santos H&aa...

Pagode

Solange Pellegrini lança seu primeiro CD

Solange Pellegrini lança seu primeiro CD

Foto: divulgação Elegância, carisma, ternura e suavidade s&a...

Blocos

Carnaval pelo Brasil

Timbalada comemora lançamento do CD das escolas de Corumbá

Timbalada comemora lançamento do CD das escolas de Corumbá

Grandes nomes do carnaval carioca participaram da produção Por Marta Almei...

 

Extras

fotos

propaganda yes

JoomShaper